Diário de Bordo Gastronômico

Se é uma coisa que eu não economizo, principalmente quando estou viajando, é com comida. Para mim, toda viagem é também gastronômica, gosto de conhecer a culinária local, faço questão de comer os pratos tradicionais do lugar que estou visitando. Foram 17 dias viajando pela Europa, visitei quatro países: Holanda, Portugal, Itália e França. Tirei fotos de quase todos os pratos que comi na viagem (e não foram poucos), só sei de uma coisa: se come muito bem por lá.

Primeira parada: Amsterdã-Holanda
Minha viagem começou pela capital da Holanda, Amsterdã. Confesso que tive um pouco de dificuldade de identificar qual era a comida típica local, vi muitos cafés e muitas, muitas confeitarias, me chamou a atenção a quantidade de restaurantes argentinos por lá, até me rendi a um deles e comi uma bela costela suína. Mas o que mais gostei, sem dúvida, foi a Torta de Maçã, ela está por toda parte. A torta holandesa que conhecemos no Brasil, na verdade é uma invenção brasileira, a torta holandesa é mesmo a torta de maçã. Com sabor forte de canela e pedaços grandes de maçã, servida com chantily, tem um sabor incrível, me apaixonei por ela, fiquei com vontade de pedir a receita, mas não falo holandês... rs. Já encontrei uma receita na internet, vou testar e, em breve, posto aqui no blog.

Torta de maçã com chantilly

Segunda parada: Lisboa-Portugal
Quando penso em Portugal, duas comidas me vêm à mente: bacalhau e pastel de nata. O pastel de nata mais tradicional de Lisboa é o de Belém, onde é chamado de Pastel de Belém, que também dá nome ao local onde foi criado e é comercializado. O pastel é simplesmente maravilhoso, muito diferente dos que eu já tinha comido no Brasil, tem uma casquinha crocante e o recheio firme, uma delícia!! Quanto ao bacalhau, esse está no cardápio de vários restaurantes e, dizem, dificilmente se come um bacalhau ruim em Portugal. O mais tradicional é o Bacalhau ao Brás, que acabei não comendo porque não deu tempo, mas o que eu comi não deixou nada a desejar, carne macia, o sal no ponto, o bacalhau português tem um sabor incrível. Lá também tem bolinho de bacalhau, mas leva o nome de pastel de bacalhau, faz uma combinação incrível com o vinho madeira. Uma das coisas que mais me chamou atenção em Lisboa foi a semelhança entre os restaurantes e as confeitarias lisboetas e os cariocas, por causa da colonização, claro! Vi alguns restaurantes brasileiros por lá. A comida portuguesa é incrível.

Pastel de Nata

Bacalhau

Bolinho de bacalhau e vinho madeira

Terceira parada: Roma/Veneza-Itália
O que eu mais queria conhecer na Itália, claro, era o sorvete. Quem me conhece sabe que eu sou louca, apaixonada por sorvete e pude comprovar, que o sorvete é mesmo maravilhoso. Em cada esquina tem uma sorveteria, tomei sorvete todos os dias em que estive na Itália. Quando cheguei em Roma, um italiano me perguntou se há muitos restaurantes italianos no Brasil, e fiquei a pensar que, talvez, seja a comida mais fácil de encontrar ao redor do mundo. Minha decepção foi saber que muitos restaurantes utilizam massa congelada (vi essa informação em alguns cardápios, não sei se todos colocam), então é preciso prestar atenção nisso para comer uma massa caseira e bem fresquinha. Eu já sabia que na Itália iria comer bastante, afinal de contas, italiano tem fama de comilão, mas me surpreendi que os pratos de massa não são tão grandes, é que o prato de massa é o primeiro prato e o segundo prato é uma carne, além de ter um antepasto (antes do primeiro prato) e sobremesa, uma das mais tradicionais é o tiramisu, que é maravilhoso. As massas italianas são divinas, a pizza é dos deuses, o molho de tomate tem um perfume incrível, salivo só de lembrar... Tudo por lá é maravilhoso, precisava de mais uns 15 dias na Itália pra experimentar todas as massas, todos os molhos que eu queria e tomar sorvete, claro! Pena que não deu pra trazer... rs

Gelato de flocos e baunilha

Tiramisu

Nhoque

Quarta parada: Paris-França
"A melhor comida do mundo é feita na França e a melhor comida da França é feita em Paris". Esta é a primeira frase do filme Ratatouille. Eu estava muito, muito ansiosa para conhecer a comida francesa e pude atestar que realmente é incrível, tudo que eu comi lá estava maravilhoso. Em Paris, fui recepcionada pela minha irmã Sarah e pelo meu cunhado Luciano, que me levaram pra conhecer as maravilhas da gastronomia francesa. Logo de cara, fui apresentada à tradicional baguete, crocante por fora e macia por dentro, uma delícia, bem diferente do pão francês, que aliás, é uma invenção brasileira inspirada na baguete, portanto não se come pão francês na França. O curioso é que a baguete é embalada com um pedaço de papel, apenas no local de pegar. Também conheci o famoso croissant (que não tem recheio), é crocante, com sabor marcante de manteiga, ai que delícia, aliás a manteiga francesa é sensacional. Outra comida tradicional francesa é o crepe, que é doce, a versão salgada, na verdade, é chamada de galette e a bebida que acompanha é a sidra, servida numa xícara de chá. Provavelmente, a sobremesa mais tradicional é o crème brûlée (já postei a receita aqui), está presente em muitos restaurantes. O prato mais marcante que comi, sem dúvida, foi o pato, tradicionalíssimo na culinária francesa, possui uma carne macia e suculenta, é divino!!! 
Na minha passagem pela França, aproveitei, claro, para equipar a minha cozinha, as lojas de itens domésticos são incríveis, daquelas que a gente nem vê o tempo passar e quer levar tudo, sabe criança em loja de brinquedo? Era eu nessas lojas. Pena que não tinha mais espaço na mala pra trazer tudo que eu queria.
Para fechar a minha passagem pela França, tive dois momentos maravilhosos, o primeiro foi um jantar oferecido por uma família francesa, amiga da minha irmã e do meu cunhado, que por incrível que pareça não tem luxo, mas é cheio de tradição e os queijos são servidos após o prato principal, e o segundo foi a visita a um castelo com uma cozinha enorme, incrível, cheia de panelas brilhantes, queria todas pra mim.
Tudo na França é incrível, acho que dificilmente você vai entrar em um restaurante ou café pra comer algo ruim, dos restaurantes mais simples aos mais sofisticados, a comida é muito boa. 

Galette quatro queijos

Pato

Crème brulée

Cozinha do Castelo de Chenonceau
Essa é uma pequena mostra do quanto se come bem na Europa, isso sem falar nos vinhos e queijos maravilhosos, precisaria de mais um mês viajando para experimentar todas as comidas que eu queria conhecer. Mas, acho que deu pra perceber que eu comi bastante, voltei com alguns quilos a mais, mas imensamente feliz com minha pequena viagem gastronômica e morrendo de saudade de todas essas comidinhas gostosas!!!

Comentários

  1. Que maraviiiiilha!!! Aproveite bastante!!!!
    Vc tem canal no youtube? Vloga pra gente!

    Bju no coração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi querida! Esta viagem foi ano passado e escrevi este texto depois que cheguei. Ainda não tenho canal no Youtube não. Beijos

      Excluir

Postar um comentário