O início de uma paixão


Aos 14 anos de idade, nas férias escolares, pedi à minha mãe para me ensinar a cozinhar, desde então, descobri a minha paixão pela cozinha. Nesse período, as minhas tardes eram preenchidas com o Note Anote, extinto programa da Rede Record apresentado por Ana Maria Braga, era meu programa vespertino favorito, ficava horas na frente da TV munida de papel e caneta para anotar as receitas. Naquele tempo, não tinha a facilidade da internet para pegar as receitas dos programas, ou a gente anotava ou perdia a receita. Muita gente nem deve lembrar disso ou nem deve saber que Ana Maria passou pela Record. O Note e Anote nada tinha a ver com o Mais Você, era um programa de culinária e artesanato, não tinha fofoca, nem muito menos o sensacionalismo que vemos hoje no Mais Você e Ana Maria apresentava o programa com maestria. O Note e Anote foi, sem dúvida, o melhor programa de culinária da TV brasileira, inovou no formato, lançou várias culinaristas, a exemplo de Palmirinha Onofre. A cada dia, três ou quatro culinaristas davam as suas receitas, tudo ao vivo e sem edição, na sua maioria, as receitas eram possíveis de serem feitas em casa sem precisar de muita coisa. Eu adorava testar as receitas do programa e davam muito certo, fiz várias, a exemplo de uma torta mousse de maracujá e um sorvete que fizeram muito sucesso aqui em casa. Na verdade, não me lembro se foi o programa que me incentivou a aprender a cozinhar ou aprender a cozinhar me levou a gostar do programa, o fato é que eu era viciada e a primeira comida que minha mãe me ensinou a fazer foi o feijão nosso de cada dia. Aos 23 anos de idade, precisei ir morar fora de casa, pois havia sido aprovada em um concurso em outra cidade, desde então, cozinho só para mim todos os dias e gosto muito. Muita gente me pergunta com espanto: "você cozinha só para você?" eu digo: "sim e adoro". Vejo muitas pessoas que moram sozinhas e não cozinham, ou porque não gostam ou porque acham que não vale à pena, a partir disso, me surgiu a ideia de construir esse blog, quero estimular essas pessoas a cozinharem pois, além de ser mais barato é muito mais saudável e higiênico. Sim, cozinhar só para si pode ser um prazer.

*Imagem retirada da internet

Comentários

  1. Hermana, que lindo, que lindo! Amei! E eu lembro de seu interesse pelo "Note e Anote". Era massa. Gosto ainda mais desta sua história de ter pedido à mainha, aos 14 anos, para lhe ensinar a cozinhar. Genial! E você aprendeu direitinho; seus feitos são ótimo. Vá em frente, tanto na gastronomia quanto no blog. O texto de abertura nos deixa com água na boca e com vontade de quero mais. Já estou aguardando os próximos relatos. Beijo e parabéns pela iniciativa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, hermana!! Estou com várias idéias na cabeça!!! beijos

      Excluir
  2. Que legal Ju! Super vou acompanhar! Moro só e não gosto de cozinhar. Mas minha necessidade de ter uma alimentação mais saudável tem me feito repensar e tenho ido para a cozinha e atrás de receitas! Siga em frente com o blog que eu vou seguindo atrás! Um beijo enorme

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou gostar de sua companhia, Milinha!! Tomara que você desenvolva a paixão pela cozinha, espero ajudar na medida do possível!! outro beijo enorme em você.

      Excluir
  3. Que massa! Ótima ideia passar esse talento, vou tentar aprende tudo aqui, ein?!
    Beijo, Juli!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá certo, Nena!! Você será uma aluna aplicadíssima. beijos

      Excluir
  4. Show de bola! Também moro fora de casa e compartilho a paixão pela culinária! É uma das experiências mais prazerosas ao morar fora de casa, cozinhar também é uma arte rs. Parabenizo pela ideia do blog, é mais um pra eu acompanhar! Grande abraço, pró!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada!! Sim, cozinhar é uma arte, vamos inventar!! Vou gostar de ter sua companhia!! outro grande abraço para você

      Excluir
  5. Ju, sonhos são para saírem do intocável. Parabéns pela iniciativa. Também adoro cozinhar. Vamos trocar figurinhas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, querido!! vamos, vamos, trocar muitas figurinhas!!

      Excluir
  6. Hum... meu trauma é justamente cozinhar pra um. Sempre acabo desistindo ou fazendo comida demais, tendo que comer aquilo por mais de um dia seguido pra "não perder" !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estimar a quantidade de comida é difícil mesmo e comer a mesma coisa por dias seguidos, enjoa. Vamos superar esse trauma rs

      Excluir
  7. Nossa! Enquanto lia, pensava: isso é tão Juliana! Será? Será? Não resisti e interrompi a leitura para ver a autora. Uau! Qualquer semelhança, não é mera coincidência! Hoje me questionei, justamente isto: por que não preparo minha própria comida? E, adivinha em quem pensei? Pois é, em você e Régis. De fato, cozinhar é mais econômico, saudável e higiênico. De hoje em diante vou ficar ligada aqui... cozinha para uma!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs... que sintonia!!! Quando tive a ideia do blog, lembrei de Regis, ela disse que eu deveria ter um blog de culinária.
      Que bom que me identificou nas palavras e espero lhe ajudar nessa empreitada!! beijos

      Excluir
  8. Perfeito !!!

    Muito bom, e sabendo da história as receitas saem com uma sabor ainda melhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, que lindo, primo!! Amei suas palavras e que bom que você gostou. beijos

      Excluir

Postar um comentário